Paulina Chamorro

Depois de quatro dias em Turim, na Itália, onde foi a 12ª edição do  Salone del Gusto – Terra Madre 2018, o maior evento sobre cultura do alimento do mundo, vem literalmente as informações a serem digeridas.

Em meio a tantos estandes, histórias (foram mais de 7 mil pessoas ativamente apresentando suas regionalidades e sabores!), captei algumas informações que mostram o que sempre coloco aqui no Portal ECOERA: tudo está conectado, e a natureza sempre traz a resposta. Por isso mesmo, pela delicadeza das relações que não estamos conseguindo proteger, estamos perdendo rapidamente a batalha da manutenção da diversidade e nas questões climáticas.

Vamos aos dados:

São 10 mil anos do início da agricultura pela humanidade, sabiam? E apenas 70 anos da agricultura industrializada. No entanto, já perdemos 3/4 da biodiversidade que agricultores selecionaram e domesticaram ao longo desses 10 mil anos.
Sobre a pesca: nunca consumimos tanto peixe como agora. E contando! Perdemos a mão faz tempo. Slow Fish já! 

Salvar as abelhas e insetos polinizadores significa salvar 70% das espécies vegetais comestíveis pelo homem.

Mais de 60% das espécies animais são insetos e 80% das culturas do mundo os utilizam como alimento.

SOBRE PLÁSTICO: Me veio esta reflexão: tanta comida saudável e com histórias maravilhosas, embaladas em plástico muitas delas. Temos que pensar nesse impacto.


Nas fotos: batatas produzidas no Vale del Ostia, mesa tailandesa, temperos de Uganda…