Nova York é a primeira cidade nos  Estados Unidos a publicar diretrizes que punem quem discriminar cabelos crespos. Em um texto publicado, na última segunda-feira dia 18, em um dos maiores jornais norte americano, o” The New York Times”, a comissão dos direitos humanos da prefeitura da cidade, divulgou um documento que estabelece que os nova-iorquinos têm o direito de manter os cabelos penteados naturais que estejam intimamente associados a suas identidades raciais, étnicas ou culturais. A medida visa combater principalmente “esteriótipos racistas de que os penteados negros não são profissionais.  A lei se aplica a “cabelos naturais, tratamentos ou penteados como dread, tranças afro, tranças convencionais, torções, coques, afro e/ou em estado não cortado nem aparado” e é baseada no “argumento de que o cabelo é inerente à raça de alguém” afirmou a Comissão.

Qualquer pessoa que sinta exposta a esse tipo de preconceito deve delatar. A medida serve para denúncias sofridas em qualquer local seja no trabalho, escola ou locais públicos poderão pedir indenização por danos. Se a violação for comprovada, o agressor será multado e o valor  pode chegar a US$ 250 mil (cerca de R$ 930 mil).

Devemos exercer a empatia pelo próximo e a inclusão a diversidade deve ser algo natural em qualquer ambiente social. Em pleno século XXI, é inaceitável qualquer tipo de preconceito, vamos ecoar amor e respeito.

Fontes: Universa, Yahoo