Em tempos difíceis como o que estamos vivendo, a união de todos e o compartilhamento de informações seguras, é primordial. Entenda mais sobre as máscaras de tecido nesse post.

Pensando nisso, o Movimento Ecoera começou, há aproximadamente 17 dias, uma campanha para a produção de máscaras em tecido.

Essa campanha tem o objetivo de criar uma grande comunidade em prol dessa causa. Você pode consultar informações e fazer seu cadastro aqui nesse link.

Se cadastrando, você passará a fazer parte de um grupo onde diversos profissionais estão se unido para possibilitar a produção e distribuição das peças.

Segundo profissionais da área da saúde, têxtil e órgãos oficiais (consultados pelo Portal Ecoera), a produção de máscaras em tecido é possível, viável e recomendada à população em geral, mas precisa de atenção e cuidado.

Vamos à orientações básicas sobre a produção e manutenção das máscaras em tecido:

Eficácia das máscaras produzidas em tecido:

Segundo Dr Gonzalo Vecina, fundador e ex-presidente da ANVISA, médico e professor de saúde pública da USP,as máscaras de tecido são muito importantes e eficazes na proteção da população em momentos de locomoção, como idas ao mercado, farmácia, sem esquecer dos profissionais que estão atendendo o público em geral: caixas de supermercados, porteiros, motoristas, entregadores.

Elas serão responsáveis pela proteção de possíveis gotículas de saliva ou outros excrementos que podem ser “expelidos” em algum contato mais próximo.

MÁSCARAS EM TECIDO_PORTALECOERA

Quanto ao fator de proteção:

As máscaras em tecido possuem uma eficácia de aproximadamente 65% de proteção a você e, cerca de 10% a quem possa estar próximo a você. Um percentual relevante (de proteção pessoal) quando pensamos que, em alguns casos como os citados acima, podem ser a única alternativa de proteção.

Nota: Se analisarmos a eficácia das máscaras tradicionais, temos os seguintes dados:

Cirúrgicas simples (produzidas em TNT – tecido não tecido – que é composto por polipropileno:

Garantem cerca de 75% de proteção a você e 50% de proteção a quem possa estar próximo a você;

Máscaras proteção respiratória individual – compostas por uma peça facial e um dispositivo de filtragem de ar:

Asseguram uma proteção em cerca de 99% de proteção a você e 70% de proteção a quem possa estar próximo a você.

Sobre a produção:

MÁSCARAS EM TECIDO_PORTALECOERA

Tecidos orientados para a produção das peças:

Algodão;

TNT;

Tricoline;

-Importante: Tecidos que possam manter a respirabilidade e, também, tenham suas trama mais “fechadas”.

Para a montagem:

-Importante: Que as peças contenham duas camadas de tecido.

-Importante: Serem feitas nas medidas corretas: cobrindo totalmente a boca e nariz e serem bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais.

Para quem as máscaras produzidas em tecido são destinadas:

As máscaras produzidas em tecido, são uma importante alternativa para possíveis faltas às altas demandas de toda a sociedade.

Pessoas que não tenham contraído a COVID-19 e/ou não tenham contato direto com pessoas infectadas e pessoas que não tenham comorbidades que necessitam de cuidados especiais.

Por quanto tempo as máscaras de tecido podem ser utilizadas:

A orientação é que o uso da peça seja por cerca de 2 horas. Devido à possíveis umidades e contaminações que as peças possam conter.

Como fazer a higienização corretamente:

Seguir o passo a passo é extremamente importante!

1.Deixe a máscara de molho em solução com água, sabão neutro ou de coco e água sanitária por cerca de 20 minutos;

2.Retire a máscara do molho e enxague em água corrente;

3.Coloque a máscara por 20 minutos em solução de 1 litro de água e 1 colher de sopa de vinagre de álcool;

4.Retire a máscara da solução e estenda para secar (ao sol ou na máquina de secar);

5.Passe com ferro quente;

6.Se for doar, embale um lote em saco plástico (nesse caso, o saco plástico será necessário por segurança);

7.Para usar novamente, pela mesma pessoa, é só seguir o mesmo processo de higienização citado acima.

Vale lembrar que: Você deve vestir a máscara higienizada, com as mãos limpas e toda vez que precisar sair de casa (em casos de extrema necessidade). O uso não deve ultrapassar as duas horas. Assim que retornar para casa, você deve retirar a máscara com as mãos limpas (através da fita que fica que fica ao redor da cabeça) e higienizá-la.

Seguir as instruções previstas é fundamental para a eficácia das produções e distribuições.

Vamos praticar a responsabilidade social!

Confira um vídeo disponibilizado pela Rede Globo, com base nas orientações do Ministério da Saúde:

Acesse o link: Aqui!

Participe da rede de produção de máscaras de tecido aqui!

Foto: Pexels

Fonte: OMS | Ministério da Saúde | ABIT | ANVISA | BBC | The Guardian | Rede Globo