A juventude global é atualmente a maior fonte de esperança no mundo, em um cenário de crescentes incertezas e inseguranças. A declaração foi feita no último domingo (29/12/2019) pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, em sua mensagem de vídeo para a virada do ano.

Diante de desigualdades persistentes, ódio crescente, um mundo em guerra e as mudanças climáticas como um problema de longo prazo e um perigo claro e presente, Guterres afirmou que “não podemos nos dar ao luxo de ser a geração que brinca enquanto o planeta queima”. Mas “também há esperança”, continuou ele, prestando homenagem ao poder da juventude em todo o planeta.

Diante de desigualdades persistentes, ódio crescente, um mundo em guerra e as mudanças climáticas como um problema de longo prazo e um perigo claro e presente, Guterres afirmou que “não podemos nos dar ao luxo de ser a geração que brinca enquanto o planeta queima”. Mas “também há esperança”, continuou ele, prestando homenagem ao poder da juventude em todo o planeta. “Da ação climática à igualdade de gênero, à justiça social e aos direitos humanos, esta geração está na linha de frente e nas manchetes”, afirmou. “Me inspiro em sua paixão e determinação.”Observando que os jovens estão “exigindo corretamente um papel na formação do futuro”, ele disse: “eu estou com vocês”. “As Nações Unidas estão com vocês — e pertencem a vocês”, declarou o secretário-geral da ONU.

Ele ressaltou que 2020 marca o 75º aniversário da Organização e disse que “estamos lançando uma Década de Ação para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), nosso modelo para uma globalização justa”. “Este ano, o mundo precisa que os jovens continuem falando, pensando alto, ampliando os limites e mantendo a pressão”, concluiu o secretário-geral da ONU, desejando “paz e felicidade em 2020”.

fonte ONU Brasil