Mulheres que transbordam impactos positivos e florescem representatividade. Cinco mulheres negras empoderadas que proliferam sua essência em escala. Um pequeno recorte do cenário brasileiro atual, onde grandes passos são dados por grandes mulheres e suas imensas ações.

Alexandra Loras, executiva, comunicadora e ex-consulesa da França, em seu site pessoal afirma que transformou a narrativa de sua vida em uma missão. Há mais de 20 anos ela atua na área de transformação pessoal e empresarial com o objetivo de reequilibrar a diversidade étnico-racial de diversas organizações. O seu trabalho ao lado de grandes empresas nacionais e internacionais mostra que a conscientização sobre diversidade de gênero e de raça também está diretamente ligado à rentabilidade.

Autora de vários livros, é embaixadora da AfroeducAção, do Plano de menina, do Meias do Bem e do programa “Raízes” do Museu Afro Brasil, além de ser fundadora do Fórum Protagonismo Feminino. Também é idealizadora da plataforma Protagonizo — um canal direto entre os departamentos de recursos humanos de grandes empresas e trabalhadores negros bilíngues egressos de grandes universidades como USP, PUC e FGV. Suas palestras e workshops abordam, por meio da estética, temas que provocam uma reflexão sobre diversidade, apontando os vieses inconscientes da sociedade.

Rachel Maia, paulistana, recentemente assumiu o cargo de diretora executiva da Lacoste brasileira, desde abril de 2018, como parte da estratégia global de tornar sua marca mais premium, a Lacoste, empresa francesa, passou a ser a única acionista de suas operações na América do Sul: Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Paraguai, com total controle das atividades na região. Rachel é uma das poucas CEOs negras no país e já liderou outras grandes marcas como Pandora e Tiffany. Sempre envolvida em causas sociais, fundou o projeto CAPACITA-ME que gera capacitação e empregos a pessoas em vulnerabilidade social. Também trabalhou como voluntária de famílias carentes da periferia para Sociedade dos Vicentinos, em São Paulo.

Ativa em questões de representatividade, Rachel fala em entrevista para a veja: “Existe uma dor sim, mas nós não podemos esquecer que essa dor tem uma razão. Existiu uma escravidão, acabou há 130 anos. Historicamente, é pouco tempo. Sou a diferença. Não apenas por representar a diversidade. Mas de trazer sucesso para empresas e também ser parte da diversidade”.

Renata Martins e Joyce Prado, mulheres, negras e cineastas a frente do projeto Emponderadas mostram a realidade negra feminina que em primeira pessoa contam seus pensamentos, pontos de vista e como lidam com racismo e machismo diários.

Empoderadas é uma websérie em formato documental que visa apresentar mulheres negras das mais distintas áreas de atuação (artes, entretenimento, política, empreendedorismo e outras); que possibilitam o empoderamento das demais mulheres. A série vem para quebrar os velhos estereótipos que são reservados para as mulheres negras brasileiras e conta um pouco da história de vida delas, mostrando mulheres em liderança de empresas, historiadoras, bailarinas e outros tantos perfis. Afirma Hanayrá Negreiros em entrevista com Renata e Joyce para o site No Brasil.

Marielle Franco, conforme o site destinado a ela, é mulher, negra, mãe e cria da favela da Maré. Socióloga com mestrado em Administração Pública. Foi eleita vereadora da Câmara do Rio de Janeiro pelo PSOL, com 46.502 votos. Foi também Presidente da Comissão da Mulher da Câmara. Trabalhou em organizações da sociedade civil como a Brasil Foundation e o Centro de Ações Solidárias da Maré (Ceasm). Coordenou a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Aos 19 anos, se tornou mãe de uma menina. Isso a ajudou a se constituir como lutadora pelos direitos das mulheres e debater esse tema nas favelas. Marielle dizia que ocupar a política é fundamental para reduzir as desigualdades que nos cercam. No dia 14/03/2018 foi assassinada em um atentado. Marielle é semente, e milhões de Marielles em todo mundo se levantam em homenagem a ela.