Uma alternativa “verde”, responsável e sustentável para os couros de origem animal e o famoso PU, aquele “material sintético” que encontramos no grande varejo comercializado comumente como “couro”. (Importante deixar um adendo: Esse material produzido em PU – um derivado do petróleo – não é ecológico e tão pouco mais sustentável. Ele nada mais é do que um material produzido com fibras sintéticas e que não pode ser determinado como couro, segundo a legislação brasileira, uma vez que a palavra couro só pode atribuída à um material de origem animal).

O tal couro de cactos é uma criação dos jovens mexicanos Adrián López Velarde e Marte Cázarez.

DESSERTO PELLE_COURO PRODUZIDO COM CACTO_POSTALECOERA.COM.BR

Com estimativa de duração de aproximadamente 10 anos, o tecido é livre de crueldade animal, produtos químicos durante seu processo de produção (diferente do couro animal que, em grande parte de seu processo de fabricação mais comum, costuma utilizar uma grande quantidade de insumos químicos danosos ao meio ambiente) e parcialmente biodegradável. 

Sobre o couro e seu processo produtivo:

Batizado de Desserto, o projeto utiliza como matéria-prima o cacto da espécie Opuntia ficus-indica, que é cultivado na cidade de Zacatecas.

Em seu processo de produção, são cortadas pencas maduras desse cacto, que são limpas e esmagadas. Logo após, são secas ao sol por cerca de 3 dias e trituradas até se tornarem um pó mais fino.

Então, para esse pó, uma proteína presente no cacto é extraída por meio de um método de congelamento. Após essa etapa, é feita uma mistura – já patenteada por eles – entre esse extrato e o pó do cacto, junto com outros aditivos naturais que permitem fazer a ligação molecular entre a química sintética e orgânica, mantendo o desempenho, a estética e a qualidade do material que está sendo fabricado.

A mistura obtida durante o processo pode ser agregada ao algodão,  poliéster reciclado ou uma mescla desses dois materiais. Tudo vai depender de qual produto final desejado.

Durante todo esse processo, é capaz de se obter cerca de 500 mil metros de couro por mês. Cada metro do material custa cerca de US$ 25 e já esteve exposto em feiras do setor, incluindo Feira Internacional do Couro Lineapelle, onde um dos analistas presentes na feira argumentou que o produto é ideal para confecção de itens de luxo.

“Nosso couro vegano de cacto é projetado e desenvolvido com intuito de atender aos padrões mais rigorosos da aeronáutica e até da indústria da moda”. – Define o site oficial do projeto.

DESSERTO PELLE_PORTALECOERA.COM.BR

Se o material for incorporado às principais linhas de produção de diversas marcas e segmentos, a Desserto prevê uma economia aproximada de 20% de água em processos produtivos. Além da diminuição de cerca de 32% a 42% no desperdício de plástico. 

Uma importante iniciativa para as transformações produtivas que tanto precisamos.

Foto: Desserto Pelle

Fonte: Desserto Pelle