MOVIMENTO ECOERA APRESENTA NOVA PLATAFORMA PARA CONSCIENTIZAÇÃO SOBRE O CONSUMO DE ÁGUA NA INDÚSTRIA DE MODA
Projeto tem como propósito criar grupo de marcas e consumidores Guardiões da Água na moda

Idealizado pelo Movimento ECOERA, a plataforma “A Moda pela Água” foi criada como um espaço de inovação, conhecimento, e transparência, onde as empresas, consumidores e ONGs se encontram e compartilham suas iniciativas referentes ao consumo consciente de água. “A moda é um repórter do seu tempo e hoje existe a necessidade de se falar sobre o uso responsável da água e de que forma isso afeta toda a indústria”, afirma Chiara Gadaleta, expert em sustentabilidade na moda e fundadora do Movimento. Até o momento, o projeto que é lançado nesse mês já conta com gigantes do mercado como: Vicunha Têxtil, Marisa, Farm e Damyller.

A partir do projeto “Pegada Hídrica Vicunha”,onde o ECOERA e a Vicunha se uniram em um estudo pioneiro na indústria têxtil nacional a fim de levantar o consumo de água no ciclo de vida de uma calça jeans no Brasil, a plataforma chega para dar continuidade ao projeto – que lança seus resultados agora em maio – com medidas táticas que pretendem abrir a agenda da água na moda além de buscar soluções sobre o consumo hídrico do setor. “Estamos falando de um recurso vital para nossa sobrevivência. Se de um lado temos uma crise, de outro temos o excesso. Trata-se de uma responsabilidade compartilhada e cada um de nós pode colaborar para que a moda se responsabilize pelo seu consumo de água.”, afirma Chiara.

A plataforma será um ponto de encontro de todos os players do mercado da moda, além do próprio governo, a fim de buscar soluções para o desperdício de água. As empresas signatárias farão parte desse hub de marcas comprometidas com o uso consciente da água em toda a sua cadeia de valor. O objetivo é fomentar a discussão sobre a temática e disponibilizar um ambiente neutro no qual as empresas e consumidores finais forneçam e compartilhem informações sobre suas práticas para colaborar com a redução do consumo de água, afastado da esfera institucional ou comercial. “A Moda pela Água” terá três fases.

Na primeira etapa que se inicia no  mês de maio, com o lançamento dos dados da “Pegada Hídrica Vicunha”, cada marca terá uma página dentro da plataforma, onde serão publicadas suas condutas em prol da causa, a gestão do recurso hídrico em sua cadeia de valor e, principalmente, de que forma cada empresa se dispõe a fazer parte da mudança no cenário atual; todo o conteúdo passará por curadoria do ECOERA.

Os consumidores finais também poderão participar da causa por meio de um manifesto, onde cada indivíduo se torna um agente responsável pela mudança. Por meio de newsletter e reports os consumidores cadastrados na plataforma terão acesso às informações em torno do tema e poderão participar com questionamentos, ideias e até críticas e denúncias às empresas do setor. A missão do projeto é criar um espaço de interação entre o público, de forma que todos se tornem Guardiões da Água.

Além disso, serão promovidos encontros presenciais, palestras com especialistas e rodas de conversas entre consumidores e empresas ao longo do ano a fim de se discutir metas e planos para a redução de água para, em 2020, precisamente no dia 22 de maço – Dia Mundial da Água, se iniciar a segunda etapa onde acontecerá o primeiro SUMMIT em torno do tema para o mercado de moda: todo resultado de um ano de trocas e pesquisas será apresentado. Agentes do terceiro setor, empresas e consumidores finais irão participar de mesas redondas, debates e painéis sobre os próximos passos em relação ao uso

responsável em toda a cadeia para já criar metodologias de redução do uso de água. Na fase três, a ideia é que a discussão e mobilização em torno do tema se torne de interesse público para gerar assim medidas administrativas do governo para a crise hídrica no setor.

PROJETO “PEGADA HÍDRICA VICUNHA”

A Vicunha Têxtil, maior produtora mundial de índigos e brins, e o Movimento ECOERA se uniram para lançar o projeto “Pegada Hídrica Vicunha”, que utiliza métricas próprias para mapear o consumo de água no ciclo de vida de uma calça jeans – desde o plantio do algodão, até o consumidor final.  O projeto chega com o objetivo de de reduzir o impacto ambiental da cadeia de moda e promover transparência no setor, unindo os principais players em prol da criação de indicadores brasileiros na gestão sustentável da água, a partir de uma peça tão icônica e democrática como a calça jeans.

Assista ao vídeo do projeto na íntegra pelo Youtubee acompanhe os próximos passos através das plataformas @pegadahidricae @vicunhatextil.

 

SOBRE O MOVIMENTO ECOERA

O Movimento ECOERA foi criado pela especialista em sustentabilidade, Chiara Gadaleta, em 2008 com o desafio de integrar os mercados de moda, beleza e design às questões sociais e ambientais por meio de um conjunto de atividades, práticas e ações que aproximem toda a cadeia produtiva à sustentabilidade ambiental, social, econômica e cultural. Esse esforço ajudou esses mercados a quebrar paradigmas e a inaugurar um novo capítulo em suas histórias onde ética e estética podem e devem andar lado a lado. O ECOERA é dividido em três frentes, o Programa ECOERA, uma consultoria que atua nas empresas abrindo suas agendas para discutir boas práticas, o Portal ECOERA, plataforma que dissemina conteúdo aproximando a sustentabilidade no dia a dia e o Prêmio ECOERA que desde 2015 aponta as empresas que estão se esforçando em diminuir seus impactos.    www.portalecoera.com.br

A MODA PELA ÁGUA https://www.amodapelaagua.com.br/ @amodapelaagua