Debates em torno de raça, cor e gênero nunca estiveram tão em alta. A representatividade através das cores vem sendo cada vez mais discutida e o resultado são diversas marcas  se posicionando e ampliando suas cartelas de cores. A cor “nude” é definida como coloração tom de pele. Mas em um mundo globalizado e miscigenado como definir qual é esse tom ? A coloração nude que até anos atrás, era tida como um tom que se encaixava perfeitamente apenas a  tons de pele branca, vem encarando suas reais possibilidades e ganhando novas  tonalidades.

Segundo dados do IBGE, a maioria da população brasileira se define como parda ou negra, sendo assim podemos afirmar que a maior parte da população não é branca. Com essas e outras pesquisa grandes  marcas nacionais e internacionais  vem lançando novas linhas de seus produtos com coloração “nude” para todos os  tons de pele. Em 2015 uma famosa grife francesa lançou uma linha de sapatos nude, que incluiu tons para pele  negra e dai em diante o mercado começou a se transformar.  Lingeries e diversos outros produtos foram criados e chegou a vez do Lápis de cor.

Recentemente a Faber-Castell, grande marca internacional de material para escritório, lançou uma coleção de lápis de cor inclusiva.  A linha caras e cores possui  6 novas cores, que possibilitam uma infinidade de tons para se colorir todos os  tons de pele. Segundo os responsáveis pelo novo produto, a ideia surgiu a partir de conversas com educadores, pedagogos e pais, estes últimos entrando em contato e revelando casos sobre a necessidade desse tipo de pluralidade.

Incluir, repensar  e se posicionar a favor  da diversidade em todas as esferas.  São  atitudes essenciais para um futuro   de impacto positivo nesta nova ECOERA.